Profissionais – Área do Fisioterapeuta

Essa sessão do site tem como finalidade uma educação continuada acerca das relações entre as Disfunções Temporomandibulares e Dores Orofaciais e a Fisioterapia. Dessa forma, periodicamente serão realizadas atualizações baseadas em evidências científicas, através de periódicos internacionais e nacionais.

Para os colegas fisioterapeutas, solicito visitar a sessão Contato do site, na qual através do Fale Conosco, será possível enviar o seu email para o cadastro e assim sempre será avisado sobre as atualizações científicas do site! Qualquer dúvida ou sugestões sinta-se a vontade!

___________________________________________________________________________________________

ELECTROMYOGRAPHIC ACTIVITY OF THE MASTICATORY MUSCLES IN INDIVIDUALS WITH TEMPOROMANDIBULAR DYSFUNCTION ASSOCIATED TO GENERALIZED JOINT HYPERMOBILITY

OBJETIVO: avaliar a presença de hipermobilidade articular generalizada (HAG) e a atividade elétrica dos músculos masseter e temporal anterior em pacientes com Disfunções Temporomandibulares (DTM) e indivíduos assintomáticos, comparando-os.
MÉTODOS: 61 voluntários do sexo feminino foram avaliados, com idades entre 18 e 35 anos: 34 indivíduos com diagnóstico de DTM através do RDC/TMD e 27 indivíduos assintomáticos. Estes grupos foram classificados quanto à presença de hipermobilidade articular generalizada de acordo com a Pontuação de Beighton. O exame de eletromiografia (EMG) dos músculos masseter e temporal anterior foi realizado bilateralmente, em repouso mandibular, posição de máxima intercuspidação e mastigação. O teste de Mann-Whitney foi utilizado para comparar a atividade eletromiográfica dos músculos mastigatórios entre os grupos estudo e controle, e entre os referidos subgrupos (com HAG e com mobilidade normal).
RESULTADOS: A presença de hipermobilidade articular generalizada foi constatada em 64,71% dos indivíduos com DTM e 40,74% do grupo assintomático. Na avaliação eletromiográfica, quando comparado o grupo com DTM e o grupo controle em repouso, apenas o músculo temporal esquerdo apresentou maior nível de significância de atividade elétrica em indivíduos com DTM (p = 0,0352). Não houve diferenças entre os grupos durante a mastigação e posição de máxima intercuspidação. Na comparação entre indivíduos com DTM com mobilidade normal e o grupo controle com HAG, o músculo masseter esquerdo apresentou estatisticamente maior atividade no último (P = 0,0116). Na mastigação, maior atividade EMG foi registrada no grupo controle, com diferença significativa para o músculo temporal direito (p = 0,0286).
CONCLUSÃO: A atividade elétrica parece ter sido influenciada pela HAG. A maior atividade elétrica em repouso e menor durante a mastigação observada nos indivíduos com HAG sugerem que, devido à instabilidade articular, estes indivíduos apresentam dificuldades na modulação da contração muscular durante a manutenção da posição de repouso mandibular.

Pasinato, F.; Corrêa, E.C.R.; Souza, J.A.; Silva, A.M.T. ELECTROMYOGRAPHIC ACTIVITY OF THE MASTICATORY MUSCLES IN INDIVIDUALS WITH TEMPOROMANDIBULAR DYSFUNCTION ASSOCIATED TO GENERALIZED JOINT HYPERMOBILITY. XVIII Congress of International Society of Electrophysiology and Kinesiology. Aalborg – Junho 2010.

Agradecimento: Prof. Dra. Eliane Castilhos Rodrigues Corrêa – UFSM
___________________________________________________________________________________________

HEAD POSTURE AND MUSCLE ELECTRICAL ACTIVITY IN SUBJECTS WITH AND WITHOUT TEMPOROMANDIBULAR DISORDERS

OBJETIVO: Determinar a postura da cabeça e a atividade elétrica da musculatura mastigatória e cervical, bem como a relação entre essas variáveis, em indivíduos com e sem DTM, em situação de repouso e posição de máxima intercuspidação mandibular.
MÉTODOS: 60 indivíduos com idades entre 18 e 35 anos, de ambos os sexos, foram classificados utilizando o RDC/TMD em assintomáticos (30) e com DTM (30). A postura craniocervical foi verificada por fotogrametria e atividade elétrica dos músculos masseter, temporal anterior, trapézio superior e esternocleidomastóideo, por meio da eletromiografia, em situação de repouso e posição de máxima intercuspidação mandibular.
RESULTADOS: Não houve diferença na postura da cabeça entre os grupos. O exame eletromiográfico mostrou que somente o músculo temporal esquerdo foi significativamente mais ativo em repouso em pacientes com DTM (p = 0,0147), não havendo diferença na posição de máxima intercuspidação entre os grupos. Observou-se correlação significativa apenas no grupo de estudo: positiva entre o músculo esternocleidomastóideo direito e do ângulo da coluna cervical superior em repouso (p = 0,0420) e da posição de máxima intercuspidação (p = 0,0363) e negativo entre os músculos masseter direito e esquerdo e do mesmo ângulo na intercuspidação máxima (p = 0,0440, p = 0,0430, respectivamente).
CONCLUSÃO: Com base nos resultados, não se pode dizer que existe uma associação entre postura da cabeça e DTM, bem como entre a atividade da musculatura mastigatória e cervical e DTM. No entanto, a extensão da cabeça parece ser um mecanismo postural compensatório para manter a força da musculatura mastigatória nestes indivíduos.

Souza J.A.; Corrêa, E.C.R.; Pasinato, F.; Silva, A.M.T. HEAD POSTURE AND MUSCLE ELECTRICAL ACTIVITY IN SUBJECTS WITH AND WITHOUT TEMPOROMANDIBULAR DISORDERS. XVIII Congress of International Society of Electrophysiology and Kinesiology. Aalborg – Junho 2010.

Agradecimento: Prof. Dra. Eliane Castilhos Rodrigues Corrêa – UFSM
___________________________________________________________________________________________

GLOBAL POSTURAL REEDUCATION IN INDIVIDUALS WITH TEMPOROMANDIBULAR DISORDERS (TMD) AND POSTURAL DEVIATION: ELECTROMYOGRAPHY ANALYSIS

OBJETIVO: Verificar a atividade eletromiográfica dos músculos mastigatórios e cervicais em indivíduos com DTM e desvio postural, antes e depois da Reeducação Postural Global (RPG).
MÉTODOS: Foram selecionados 20 participantes, 17 mulheres e três homens, com idade média de 27,8 anos, com diagnóstico de DTM, por meio do instrumento RDC/TMD e associada a desvio postural. Os registros eletromiográficos foram adquiridos nos músculos masseter, temporal (parte anterior), esternocleidomastóideo (ECM) e trapézio (fibras superiores), bilateralmente, em repouso, durante alinhamento postural, intercuspidação máxima e contração isométrica do ECM e do trapézio. Os sinais foram adquiridos e transformados em escores de avaliação. Após 10 sessões de RPG, essa avaliação foi repetida. A análise dos dados foi realizada pelo teste de Wilcoxon e o teste T pareado.
RESULTADOS: Houve redução significativa dos valores dos escores em repouso, durante alinhamento postural e isometria em todos os músculos estudados. Observou-se antes e depois da RPG predomínio da atividade dos músculos temporal anterior sobre os músculos masseter, que caracteriza um padrão assinérgico entre eles.
CONCLUSÃO: Portanto, este estudo contribui com evidências objetivas de que a RPG em pacientes com DTM foi eficaz no re-alinhamento postural, uma vez que a atividade eletromiográfica dos músculos mastigatórios e cervicais em repouso e no alinhamento postural foi reduzido. Foi obtido atividade eletromiográfica próximo aos níveis de repouso, indicando um melhor equilíbrio muscular. A assinergia muscular entre os músculos temporal e masseter não foi totalmente corrigida, o que provavelmente requer uma intervenção localizada.

Basso, D.B.A.; Corrêa, E.C.R.; Silva, A.M.T. GLOBAL POSTURAL REEDUCATION IN INDIVIDUALS WITH TEMPOROMANDIBULAR DISORDERS (TMD) AND POSTURAL DEVIATION: ELECTROMYOGRAPHY ANALYSIS. XVIII Congress of International Society of Electrophysiology and Kinesiology. Aalborg – Junho 2010.

Agradecimento: Prof. Dra. Eliane Castilhos Rodrigues Corrêa – UFSM
___________________________________________________________________________________________

INSTRUMENTAL EVALUATION OF THE STOMATOGNATHIC SYSTEM: ANALYSIS OF THEIR CONTRIBUTION TO THE DIAGNOSIS AND MONITORING OF TMD PATIENTS TREATED WITH OCCLUSAL SPLINTS

OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi analisar e comparar a atividade dos pares de músculos através da eletromiografia, durante os testes de apertamento dentário e analisar os desempenho dos músculos mastigatórios através da medição da força de mordida antes e depois tratamento com placa oclusal.
MÉTODOS: A amostra consistiu de 15 pacientes com Disfunção Temporomandibular (DTM) e 15 indivíduos controle sem sinais ou sintomas de DTM de acordo com o RDC/TMD. A análise eletromiográfica e a força de mordida foram realizadas no Laboratório de Pesquisa em Eletromiografia do Sistema Estomatognático.
RESULTADOS: Não houve diferença estatisticamente significativa quando comparada a força de mordida entre os grupos DTM antes e após o tratamento, mas os valores da força de mordida no grupo controle foi superior ao grupo DTM antes e após o tratamento. Houve uma diferença estatisticamente significativa quando comparados os índices entre as variáveis do estudo da análise eletromiográfica. Os valores do índice de simetria no grupo controle foram maiores do que o grupo DTM inicial e semelhante ao grupo DTM após o tratamento com placa. Os valores do índice de torque foram maiores no Grupo DTM inicial quando comparado com o grupo controle.
CONCLUSÃO: A placa oclusal pode ser usada como terapia complementar ou auxiliar no tratamento das Desordens Temporomandibulares.

Silva, M.A.M.R.; Gentil, F.H.U.; Sforza, C.; Silva, A.M.B.R.; Botelho, A.L. INSTRUMENTAL EVALUATION OF THE STOMATOGNATHIC SYSTEM: ANALYSIS OF THEIR CONTRIBUTION TO THE DIAGNOSIS AND MONITORING OF TMD PATIENTS TREATED WITH OCCLUSAL SPLINTS. XVIII Congress of International Society of Electrophysiology and Kinesiology. Aalborg – Junho 2010.

Agradecimento: Prof. Dra. Eliane Castilhos Rodrigues Corrêa – UFSM
___________________________________________________________________________________________

THREE-DIMENSIONAL ANALYSIS OF MANDIBULAR MOTION IN HEALTHY YOUNG MEN AND WOMEN

OBJETIVOS: Nos seres humanos a abertura bucal exige a combinação simultânea de rotação, que ocorre no compartimento articular inferior da Articulação Temporomandibular (ATM) (disco-côndilo), e translação que acontece no compartimento superior da ATM (fossa glenóide-disco). As medidas clínicas da máxima abertura de boca (MAB) não podem fornecer informações precisas sobre os movimentos condilares. O objetivo do presente estudo foi avaliar quantitativamente os caminhos tridimensionais condilares em indivíduos saudáveis, realizando movimentos mandibulares padronizados.
MÉTODOS: A investigação requereu a aquisição não-invasiva de movimentos mandibulares, utilizando um analisador de movimentos optoeletrônicos, com uma taxa de amostragem de 60 Hz (BTS Smart System). Vinte indivíduos saudáveis (10 homens e 10 mulheres) realizaram a abertura e fechamento da boca, laterotrusões direita e esquerda, protrusão e retrusão mandibular. Nove marcadores passivos (diâmetro de 5 mm) foram utilizados: três criaram um sistema de referência craniano; três, posicionados em uma armação de aço inoxidável extraoral fixo na gengiva mandibular anterior, determinaram o sistema de referência mandibular; dois pontos individualizados caracterizaram o sistema de referência condilar, e um correspondeu ao ponto interincisivos. Os caminhos tridimensionais do ponto interincisal e os dois pontos de referência condilar foram avaliados para cada movimento; na abertura e fechamento a decomposição de rotação e translação também foi avaliada.
RESULTADOS: Todos os movimentos mandibulares mostraram caminhos simétricos. Tanto na abertura quanto no fechamento, o componente de rotação (aumento na abertura e diminuição no fechamento) foi sempre maior do que o componente translacional, mas nunca se aproximando de 100%. A MAB foi significativamente relacionada com o ângulo sagital na abertura bucal máxima (P = 0,001), mas não para a translação condilar. Em geral não foram observadas diferenças significativas entre homens e mulheres, exceto um maior movimento descendente realizado por côndilos em homens durante a abertura da boca (U-teste: P = 0,002 e P = 0,048 para côndilos direito e esquerdo, respectivamente), provavelmente devido a uma acentuada eminência articular do osso temporal. Não foram encontradas correlações entre MAB e máximas excursões tanto em laterotrusões e protrusão. Retrusões foram insignificantes.
CONCLUSÃO: Os resultados caracterizam um grupo controle saudável, e entrarão em um banco de dados de referência para futuras pesquisas em pacientes com patologias ou pré/pós tratamentos cirúrgicos.

Mapelli, A.; Ugolini, A.; Marchi, E.; Colangelo, V.; Ferrario, V.F.; Sforza, C. THREE-DIMENSIONAL ANALYSIS OF MANDIBULAR MOTION IN HEALTHY YOUNG MEN AND WOMEN. XVIII Congress of International Society of Electrophysiology and Kinesiology. Aalborg – Junho 2010.

Agradecimento: Prof. Dra. Eliane Castilhos Rodrigues Corrêa – UFSM
___________________________________________________________________________________________

Avaliação da mecânica ventilatória em indivíduos com disfunção têmporo-mandibular e assintomáticos

CONTEXTO: A relação entre disfunções respiratórias e têmporo-mandibulares tem sido recentemente constatada pela incidência de dor orofacial entre indivíduos com história de doenças respiratórias obstrutivas tanto de vias aéreas superiores como nas inferiores.
OBJETIVO: Avaliar comparativamente a mecânica ventilatória em indivíduos com disfunção têmporo-mandibular (DTM) e em indivíduos assintomáticos.
MÉTODO: Participaram do estudo 35 voluntários, sendo 20 indivíduos com DTM e 15 assintomáticos. Os participantes foram avaliados para verificação da presença e grau de disfunção têmporo-mandibular. Realizou-se avaliação respiratória, por meio de inspeção do padrão e tipo ventilatório, medida dos perímetros torácicos, teste de força dos músculos respiratórios e histórico de enfermidade respiratória.
RESULTADOS: Nos indivíduos com DTM, o modo respiratório bucal (30%) e misto (15%), bem como o padrão ventilatório apical (45%) foram predominantes. Observou-se uma menor expansibilidade torácica e uma redução estatisticamente significante no índice de amplitude abdominal nos indivíduos com DTM. Estes indivíduos também apresentaram maior incidência de patologias respiratórias obstrutivas tanto de vias aéreas superiores (70%) como inferiores (45%) em relação aos assintomáticos.
CONCLUSÃO: Os resultados indicam que existe uma influência da mecânica ventilatória sobre a ocorrência de disfunção têmporo-mandibular.

PASINATO, F.; CORRÊA, E.C.R.; PERONI, A.B.F. Avaliação da mecânica ventilatória em indivíduos com disfunção têmporo-mandibular e assintomáticos. Rev. bras. fisioter. 2006; vol.10(3): 285-9.

Link para a versão completa do artigo: Clique aqui

___________________________________________________________________________________________

Avaliação clínica e da qualidade de vida de indivíduos com disfunção temporomandibular

OBJETIVOS: Este estudo teve como objetivo avaliar sintomas de dor, apertamento dos dentes, qualidade do sono e sensibilidade dolorosa nos principais músculos mastigatórios e estabilizadores cervicais e qualidade de vida de mulheres com Disfunção Temporomandibular (DTM).
MÉTODOS: Foram avaliadas 45 mulheres, divididas em dois grupos. O grupo I, composto por 27 mulheres (30,1±5,8anos) com diagnóstico de DTM e o grupo II, controle, composto por 18 mulheres saudáveis (23,4±2,3 anos). A intensidade dos sintomas de dor, cefaleia, cervicalgia, de apertamento dos dentes e dificuldade de dormir foram avaliados por escala visual analógica (EVA), o limiar de dor dos músculos masseter, temporal anterior, trapézio superior e esternocleidomastoideo, com dolorímetro e a qualidade de vida, pelo SF-36. Foi realizada análise estatística e o nível de significância foi α=0,05.
RESULTADOS: Os resultados mostram que mulheres com DTM têm sintomas mais intensos de cefaleia (p<0,001), cervicalgia (p<0,001), intensidade de apertamento dos dentes (p<0,001) e dificuldade de dormir (p<0,001). Também apresentam limiar de dor mais baixo nos músculos masseter (p<0,001), temporal anterior (p<0,001), trapézio superior (p<0,001), esternocleidomastoideo (p<0,001) e pior qualidade de vida em todos os domínios avaliados (p<0,05), quando comparados com o grupo controle.
CONCLUSÕES: Mulheres com DTM têm maior intensidade dos sintomas de dor, apertamento dos dentes, dificuldade de dormir, maior sensibilidade dolorosa em músculos mastigatórios e cervicais e pior qualidade de vida quando comparadas com mulheres sem DTM.

Moreno, B.G.D.; Maluf, S.A.; Marques, A.P.; Crivello-Júnior, O. Avaliação clínica e da qualidade de vida de indivíduos com disfunção temporomandibular. Rev. bras. fisioter. [online]. 2009; 13(3): 210-214.

Link para a versão completa do artigo: Clique aqui

___________________________________________________________________________________________

Sinais e sintomas da disfunção temporomandibular nas diferentes regiões brasileiras

O objetivo deste estudo foi avaliar a prevalência da severidade de sinais e sintomas de disfunção temporomandibular (DTM) em não-pacientes nas diferentes regiões do país. Questionários foram aplicados a 2.396 universitários, dos quais 73,7% mulheres (21±5 anos) e 26,3% homens (22±4 anos). Determinado o nível de severidade dos sinais e sintomas da DTM, os dados foram tratados estatisticamente, com nível de significância de 5%. Maior prevalência de sinais e sintomas de DTM foi constatada para o sexo feminino (73,03%). Na região Centro-Oeste não foi observada diferença significante entre estudantes com sinais e sintomas de DTM moderada e severa; mas aí há mais probabilidade de encontrar universitários com sinais e sintomas severos do que nas demais regiões. A região Sul apresentou maior porcentagem de estudantes com sinais e sintomas, porém com menor severidade que nas demais regiões. No Nordeste e no Sul, é mais provável encontrar universitários sem sinais e sintomas que universitárias. Pode-se concluir que a porcentagem de universitários não-pacientes portadores de algum nível de severidade de sinais e sintomas da DTM foi maior que a de não-portadores, em todas as regiões. Diferentes regiões apresentam diferentes probabilidades de se encontrarem universitários com algum sinal ou sintoma de DTM.

OLIVEIRA, A.S.; BEVILAQUA-GROSSI, D.; DIAS, E.M. Sinais e sintomas da disfunção temporomandibular nas diferentes regiões brasileiras. Fisioter Pesq. 2008;15(4): 392-6.

Link para a versão completa do artigo: Clique aqui

___________________________________________________________________________________________

Consistência interna e reprodutibilidade da versão em português do critério de diagnóstico na pesquisa para desordens temporomandibulares (RDC/TMD – Eixo II)

OBJETIVO: Estudar a confiabilidade, da versão em português, do questionário para o diagnóstico psicológico e psicossocial dos indivíduos com desordens temporomandibulares (RDC/TMD).
MÉTODOS: Foram entrevistados 109 indivíduos, de ambos sexos, que demandaram atendimento junto à Clínica de Fisioterapia do Centro Universitário de Araraquara, de janeiro a julho de 2006. Os questionários foram aplicados por um único examinador. Após duas semanas, o mesmo foi reaplicado em 36 indivíduos. Para avaliação da consistência interna do método, utilizou-se o Coeficiente Alfa de Cronbach; para análise da reprodutibilidade intra-examinador, o Coeficiente de Correlação Intraclasse (r) e a estatística Kappa (k), respectivamente às variáveis de natureza quantitativa e qualitativa.
RESULTADOS: A consistência interna para as dimensões intensidade da dor crônica e incapacidade; limitação da função mandibular; sintomas físicos não-específicos, incluindo os itens de dor; sintomas físicos não-específicos, excluindo os itens de dor e depressão foi de 0,8479, 0,8971, 0,8673, 0,8080 e 0,9270 respectivamente, atestando ao método excelente validade interna. Obteve-se “excelente” concordância intra-examinador para as questões referentes ao tempo de presença da dor e sua gradação, e “boa” para a questão referente à dor presente. Os menores valores de k relacionaram-se aos itens de sintomas físicos e depressão. A percepção de estalos ou rangidos pelos indivíduos apresentou concordância “regular” bem como a questão referente à procura de profissional para tratamento da dor. As demais questões apresentaram reprodutibilidade “boa” e “ótima”, sendo que a maioria dessas apresentou nível máximo de concordância.
CONCLUSÃO: A versão adaptada para o português mostrou-se confiável para detecção das alterações psicológicas e psicossociais associadas às desordens temporomandibulares.

CAMPOS, J.A.D.B.; CARRASCOSA, A.C.; LOFFREDO, L.C.M.; FARIA, J.B. Consistência interna e reprodutibilidade da versão em português do critério de diagnóstico na pesquisa para desordens temporomandibulares (RDC/TMD – Eixo II). Rev. bras. fisioter. [online]. 2007; 11(6): 451-9.

Link para a versão completa do artigo: Clique aqui

___________________________________________________________________________________________

Utilização de diferentes estimulações elétricas para o tratamento da dor em mulheres com disfunção temporomandibular

OBJETIVO: Analisar a intensidade da dor em indivíduos com disfunção temporomandibular (DTM) tratados com dez sessões de estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS) ou estimulação elétrica de Alta Voltagem (EEAV).
MÉTODOS: Foram selecionadas 24 mulheres (22,98±1,86 anos) com diagnóstico de DTM, segundo o Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders (RDC/TMD), sendo 60% com diagnóstico de DTM do grupo Ia e 40% Ia e IIa. As voluntárias foram divididas em dois grupos denominados grupo TENS (GT) e Grupo Alta Voltagem (GAV). Em ambos os grupos as voluntárias receberam dez aplicações da TENS (10Hz modulada em 50%, 200 µs e intensidade no limiar motor) ou da EEAV (10Hz, pulsos gêmeos com 20µs cada e intervalo 100µs interpulsos gêmeos, 100Volts e pólo positivo) duas vezes por semana por 30 minutos. Para mensurar a intensidade da dor, foi utilizada a escala visual analógica (EVA). Para análise estatística, utilizou-se teste t de Student e análise de regressão linear simples.
RESULTADOS: Comparando-se as condições pré e pós TENS observa-se uma redução na intensidade da dor (p<0,05) na maioria das sessões, exceto na sexta, sétima e oitava, enquanto a EEAV reduziu a intensidade da dor (p<0,05) em todas as sessões. Avaliando-se os valores pré-aplicação, os dois recursos diminuíram a intensidade de dor de forma uniforme ao longo das dez sessões (p<0,05).
CONCLUSÕES: A TENS e a EEAV promoveram redução da intensidade da dor em mulheres com DTM, sendo a EEAV mais um recurso indicado para o tratamento desses pacientes.

RODRIGUES-BIGATON, D.; et al. Utilização de diferentes estimulações elétricas para o tratamento da dor em mulheres com disfunção temporomandibular. Rev. bras. fisioter. 2008; v.12(6): 476-81.

Link para a versão completa do artigo: Clique aqui

___________________________________________________________________________________________

Análise clínica do efeito da fotobiomodulação laser (GaAs – 904 nm) sobre a disfunção temporomandibular

INTRODUÇÃO: Nos últimos anos, tem sido notado grande interesse no estudo de novas modalidades para o tratamento das disfunções temporomandibulares (DTM). A dor descrita como dor facial, cefaléia ou dor de ouvido, comumente exacerbada pela função da mandíbula, é, em geral, a principal queixa do paciente. A fotobiomodulação laser vem sendo utilizada no tratamento da dor em DTM.
OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi verificar o nível de dor de pacientes com DTM tratados com fotobiomodulação laser.
MATERIAIS E MÉTODOS: Foram estudados 18 pacientes do sexo feminino, com idade média de 27 anos (± 7), com diagnóstico de DTM, os quais foram separados aleatoriamente em dois grupos: Placebo (Controle) e Tratado. O Grupo Tratado (n= 10) recebeu atendimento duas vezes por semana, por quatro semanas consecutivas (totalizando oito aplicações). Utilizou-se o laser de GaAs (904 nm), 6 J/cm2, 0,38 mW/cm2, área do feixe de 0,039 cm2, com modo de emissão contínua. Realizou-se a aplicação do laser em quatro pontos pré-auriculares e um em meato acústico externo. O Grupo Placebo (n=8) foi manipulado como o tratado, porém com o laser desligado. Para análise do nível de dor dos pacientes, empregou-se a Escala Visual Analógica (EVA) de dor, antes e após a terapia. Para a análise dos dados, empregou-se o teste t de Student, com nível de significância de 5% (p< 0,05).
RESULTADOS: Observou-se redução significativa (p< 0,05) do nível de dor do Grupo Tratado.
CONCLUSÕES: A fotobiomodulação laser (GaAs, 904 nm) testada demonstrou ser positiva para o alívio da sintomatologia dolorosa em pacientes com DTM.

FRARE, J.C.; NICOLAU, R.A. Análise clínica do efeito da fotobiomodulação laser (GaAs – 904 nm) sobre a disfunção temporomandibular. Rev. bras. fisioter. 2008; 12(1): 37-42.

Link para a versão completa do artigo: Clique aqui

___________________________________________________________________________________________

The efficacy of acupuncture in the treatment of temporomandibular joint myofascial pain: a randomised controlled trial

SMITH et al., 2007, realizaram um estudo clínico randomizado controlado e duplo-cego, para avaliar os efeitos da acupuntura e da sham acupuntura no tratamento da dor miofascial em pacientes com DTM. A amostra foi constituída de 27 pacientes que, de forma randomizada, foi inserida em um dos grupos de tratamento: grupo 1) acupuntura verdadeira e, grupo 2) sham acupuntura. Avaliações foram realizadas no início do estudo, bem como durante e ao final do mesmo. Os resultados do estudo demonstraram que a acupuntura verdadeira apresentou uma maior influência clínica do que a sham acupuntura em relação a dor miofascial, sendo que a maioria dos fatores avaliados apresentaram significância estatística. Os autores concluíram que a acupuntura apresenta um efeito positivo nos sinais e sintomas de dor miofascial em pacientes com DTM.

SMITH, P.; MOSSCROP, D.; DAVIES, S.; SLOAN, P.; AL-ANI, Z. The efficacy of acupuncture in the treatment of temporomandibular joint myofascial pain: a randomised controlled trial. J Dent. 2007 Mar;35(3):259-67. Epub 2006 Nov 13.

___________________________________________________________________________________________

Randomized controlled study of the antinociceptive effect of ultrasound on trigger point sensitivity: novel applications in myofascial therapy?

Em um estudo clínico randomizado controlado e cego, SRBELY & DICKEY, 2007, avaliaram os efeitos terapêuticos do ultra-som em pacientes com dor miofascial. A amostra foi constituída por 44 pacientes com presença de trigger points no músculo trapézio. Esses pacientes eram submetidos à aplicação por 5 minutos de uma intensidade terapêutica do ultra-som ou a uma aplicação de baixa intensidade do ultra-som, nos pontos gatilhos na musculatura do trapézio. Foram realizadas avaliações antes e depois da aplicação do ultra-som em relação à dor por pressão na amostra estudada. Os achados do estudo verificaram que exposições em doses terapêuticas de ultra-som reduziram a curto prazo a sensibilidade dos trigger points. Assim, o ultra-som pode ser considerado uma ferramenta útil no tratamento e manejo dos pontos gatilhos e da dor miofascial.

SRBELY, J.Z.; DICKEY, J.P. Randomized controlled study of the antinociceptive effect of ultrasound on trigger point sensitivity: novel applications in myofascial therapy? Clin Rehabil. 2007 May;21(5):411-7.

___________________________________________________________________________________________

The additional value of a home physical therapy regimen versus patient education only for the treatment of myofascial pain of the jaw muscles: short-term results of a randomized clinical trial

MICHELLOTTI et al., 2004, comparam os efeitos a curto prazo de uma terapia de educação de pacientes com dor miofascial e, uma terapia de exercícios mandibulares realizados em casa, associada a educação dos pacientes. Assim, 70 pacientes com dor miofascial foram divididos de forma randomizada nos 2 grupos supracitados. Os resultados demonstraram que, em um período de 3 meses, a combinação de educação e terapia física caseira é ligeiramente mais eficaz quando comparada ao grupo que recebeu somente educação para situações de dor miofascial.

MICHELLOTTI,, A.; STEENKS, M.H.; FARELLA, M.; FARISINI, F.; CIMONO, R.; MARTINA, R. The additional value of a home physical therapy regimen versus patient education only for the treatment of myofascial pain of the jaw muscles: short-term results of a randomized clinical trial. J Orofac Pain. 2004 Spring;18(2):114-25.

___________________________________________________________________________________________

A Systematic Review of the Effectiveness of Physical Therapy Interventions for Temporomandibular Disorders

OBJETIVOS: A proposta da revisão sistemática qualitativa da literatura foi avaliar a efetividade de intervenções terapêuticas físicas no manejo de Disfunções Temporomandibulares (DTM).

MÉTODOS: A busca inicial por artigos resultou em 36 trabalhos que potencialmente tratavam dessa temática.

RESULTADOS: Doze estudos preencheram todos os critérios de seleção para inclusão nessa revisão sistemática:
4 estudos abordaram o uso de intervenções com exercícios terapêuticos,
2 estudos avaliaram o uso da acupuntura e 6 estudos analisaram
modalidades terapêuticas eletrofísicas. Dois estudos forneceram evidências de que exercícios posturais reduziam a dor e melhoravam a função e abertura bucal. Um estudo forneceu evidências para o uso da terapia manual
em combinação com exercícios ativos para reduzir a dor e melhorar a abertura bucal. Um estudo verificou evidências de que a acupuntura reduzia a dor quando comparada a nenhum tratamento, contudo outro estudo que comparou acupuntura com sham-acupuntura não obteve diferenças significativas em relação a dor. Melhoras significativas na abertura bucal foram encontradas com terapia de relaxamento muscular, treinamento de biofeeback e tratamento com laser de baixa potência.

DISCUSSÂO E CONCLUSÂO: A maior parte dos estudos incluídos nessa revisão sistemática apresentava qualidade metodológica muito pobre, dessa forma, os achados devem ser interpretados com cautela.

MCNEELY, M.H.; OLIVO, S.A.; MAGEE, D.J. A Systematic Review of the Effectiveness of Physical Therapy Interventions for Temporomandibular Disorders. Physical Therapy. 2006; 86(5): 710-25.

___________________________________________________________________________________________